sábado, 12 de março de 2011

10 melhores mockumentários

10-) Verdades e Mentiras de Orson Welles (1973)
Até o cineasta do "melhor filme de todos os tempos se entregou ao divertido gênero dos falsos documentário. "Verdades e Mentiras" é a última grande obra de Orson Welles, que conta detalhes da vida de dois famosos falsários; Elmyr de Hory e Clifford Irving. O primeiro é um famoso falsificador de quadros, já o segundo é um jornalista picareta que enganou a todos ao divulgar que escreveria uma biografia autorizada de Howard Hughes. Até ai tudo bem, mas Welles engana o público com uma deliciosa história envolvendo o pintor Pablo Picasso. Ok, "Verdades e Mentiras", não é totalmente um falso documentário, mas sua presença é obrigatória nessa lista.
Crítica: larioscine.blogspot.com/.../verdades-e-mentiras-1973.html

09-) [REC] de Jaume Balagueró e Paco Plaza (2007)
O filme começa com a simpática repórter espanhola Àngela Vidal apresentando os bombeiros de um posto, durante a noite. Quando não combatem fogo, os intrépidos profissionais jogam basquete ou apenas põem a conversa em dia. Até que soa o alarme e a despretenciosa jornalista segue os passos dos bombeiros, afim de registrar o trabalho deles. A chamada partiu de um antigo prédio no centro de Barcelona. Ela mal sabia que jamais iria sair daquele local com vida. Pablo, o fiel cinegrafista da repórter registra toda estranha movimentação do prédio, até as últimas consequências. Simplesmente genial.

08-) Borat de Larry Charles (2007)
Sacha Baron Cohen certamente é um dos melhores comediantes em atividade. Eternizado pelo sue caricato repórter cazaque, o britânico Cohen dificilmente se desvinculara desse personagem. Em "Borat", a câmera segue os passos de um repórter de uma tv do Cazaquistão nos EUA, em busca de uma entrevista com Pamela Anderson. O filme é uma clara ironia a ignorancia estadunidense que acredita nos assombrosos e exôticos costumes do jornalista. Caso você não tenha visto, então prepare-se para sentir "vergonha alheia", e sobretudo, muito nojo.

07-) Aconteceu Perto da sua Casa de Rémy Belvaux (1992)
Excelente "thriller" francês, onde um grupo de documentaristas registram o dia-a-dia de um sanguinário assassino. No caso o objeto retratado é Ben, um solitário homicida intolerante, mas demasiadamente polido. Certamente o filme tem bastante humor, inclusive na cena em que os temeroso documentaristas são convidados a se divertirem com o ilustre assassino. Apesar das risadas garantias, "Aconteceu Perto da sua Casa" tem uma das cenas de estupro mais fortes do cinema.

06-) Noroi de Kôji Shiraishi (2005)
"Noroi" é o tipo de filme que te deixa incomodado após o término da película. Ao melhor estilo "J-Horror", a película aborda uma maldição proveniente de um ritual para uma entidade chamada Kagutaba. O controlador da câmera é um investigador de fenômenos paranormais que trabalha registrando todos seus passos. Com ajuda de um estranho paranormal e de uma repórter amaldiçoada, o investigador precisa desvendar o paradeiro de uma menina desaparecida. "Noroi" é recomendável para fãs de filmes realmente assustadores.

05-) Best in Show de Christopher Guest (2000)
Christopher Guest é um dos poucos diretores que se especializou em "mockumentários". Tanto como cineasta, como ator, Guest dirigiu alguns falsos documentários de comédia. Entre todos, o mais divertido é "Best in Show". No filme somos apresentados a uma competição de cães, e a relação de seus respectivos donos uns com os outros, nos bastidores do show.

04-) Cannibal Holocasust de Ruggero Deodato (1980)
Proibido em diversos países pelo seu teor violento, "Cannibal Holocaust" é um dos filmes com mais lendas sobre seus bastidores. Na película do italiano Ruggero Deodato, um antropólogo decide fazer uma busca por um grupo de jovens desaparecidos em plena floresta Amazônica. Ao invés de achar os integrantes vivos, o estudioso se depara com uma gravação que é a chave sobre o desaparecimento do grupo. A partir dai o filme se torna um falso registro de "bárbaries" cometidas pelos "civilizados cidadãos americanos" dentro de um território de índios canibais. As cenas reais com morte de animais escandalizam o público mais sensível até hoje em dia.

 03-) A Bruxa de Blair de Daniel Myrick e Eduardo Sánchez
Graças ao marketing convincente, muitas pessoas foram ao cinema pensando que iriam assistir a um documentário verdadeiro.  "A Bruxa de Blair" é um dos "mockumentários" mais realistas e assustadores. Não é a toa que foi um dos filmes mais lucrativos da história. Orçado em meros U$60 mil, a película arrecadou U$140 milhões só nos EUA. Os responsáveis pelo filme nunca mais fizeram sucesso com outros projetos. Também pudera, com o investimento bem sucedido, Myrick e Sánchez podem gozar tranquilamente de uma boa vida, colhendo os frutos que a velha bruxa de Blair lhes proporcionou.

02-) Zelig de Woody Allen (1983)
Considerado por muitos críticos como um dos filmes definitivos de Woody Allen, "Zelig" é o filme mais engraçado do cineasta. As imagens em preto e branco documentam a história de um homem sem personalidade que se metamofoseia de acordo com as pessoas ao seu redor. Zelig (Woody Allen) é o nome do indivíduo que vira sensação nos EUA durante as décadas de 20 e 30. Ele é acolhido por estudiosos que tentam desvendar sua misteriosa atitude de metamorfose, inclusive por uma psiquiatra (Mia Farrow) que acaba se apaixonando por ele. Além das divertidas imagens de "época" retratando os cidadãos americanos do período empolgados com as notícias de Zelig, o filme conta com entrevistas reais com personalidades famosas contando a história do personagem criado por Allen. O vencedor do Nobel de literatura Saul Bellow, por exemplo, foi um dos entrevistados. "Zelig" é uma divertida crítica a mídia, às mascaras sociais e ao antissemitismo.

01-) Isto É Spinal Tap de Rob Reiner (1984)
Quando Rob,  filho do famoso comediante Carl Reiner decidiu homenagear e sátira ao rock com seus amigos, ele não esperava tamanha cultuação. Afinal "Isto é Spinal Tap" é mais que uma comédia sobre os bastidores de uma decadente banda de rock. O filme originou fãs da fictícia banda, tornando-a verdadeira. A aceitação veio com o passar dos anos, já que na época em que estreiou, "Isto é Spinal Tap" não foi bem em arrecadação em bilheteria. No falso documentário de 1984, acompanhamos um documentarista (interpretado por Rob Reiner) que traça o histórico da lendária banda "Spinal Tap" desde seus primórdios. De sua fase psicodélica até a mística. Entre os membros da bandas estão Nigel Tufnel (Christopher Guest), David St.Hubbins (Michael McKean) e Derek Smalls (Harry Shearer). O ponto alto do filme são os bastidores do show, como por exemplo as misteriosas mortes dos bateristas, o volume das caixas de som, e os  frustrantes efeitos especiais usados na apresentação da banda. "Isto é Spinal Tap" para mim é o melhor mockumentário da história, sem dúvida nenhuma. Confira baixo um dos trechos mais engraçados do filme



 

"In ancient times, hundreds of years before the dawn of history, an ancient race of people... the Druids. No one knows who they were or what they were doing..."

2 comentários:

Anônimo disse...

faltou um => Alien abduction: incident in lake county

Satanas 666 disse...

eu vou degolar a garganta de todo mundo

 

Blogroll

free counters

Minha lista de blogs