sábado, 26 de março de 2011

SUCKER PUNCH - O MUNDO SURREAL (2011)

Quando vi as primeiras imagens de "Sucker Punch", meu ímpeto nerd de ver o filme, fez com que eu chegasse a fazer contagem regressiva para estréia. Zumbis, trincheiras, dragões, samurais,  belas moças lutando com roupas apertadas e pequenas. Nada mal. Pensei comigo; "vou dar uma chance para esse filme de ação ´desmiolada´para me divertir".

Eis que acabo de chegar do cinema, depois de uma sessão do famigerado filme. Para vocês ententenderem, vou resumir meus sentimentos com apenas uma palavra; lastimável. Não sei se foi minha expectativa em torno da suposta ação despretensiosa sobre garotas guerreiras, ou se foi um pequeno relapso "teen" que acometeu esse cinéfilo que vos escreve. "Sucker Punch" seria melhor, se apenas se limitasse a divertir, e não criar sequências piegas de auto-ajuda.


Na trama Babydoll (a fraquíssima Emily Browning) perde a mãe, e fica a mercê de seu padrasto mal intencionado. O viúvo, frustado ao saber que a herança foi repassada apenas para as duas filhas da esposa, decide dar um fim nelas. Contudo nossa protagonista acidentalmente piora a situação ao tentar ajudar sua irmã, causando uma tragédia.

O fatídico desfecho leva Babydoll a ser internada em um manicômio. Sem escrupúlos, seu padrasto paga a um corrupto enfermeiro (Oscar Isaac, a cara do ator global Rodrigo Lombardi) afim dele forjar a assinatura da psiquiatra (Carla Gugino) da casa de repouso. Com o documento falsamente assinado, fica autorizado o procedimento de lobotomia em Babydoll.



Durante a intervenção cirúrgia, o cenário do manicômio desaparece, para dar espaço a um bordel. O enfermeiro corrupto passa a ser Blue Jones, um violento cafetão sem precedentes. A orfã Babydoll passa então a ser notada pela dança sensual, causando espanto em todos. Inclusive em outras dançarinas do local, como Sweet Pea (Abbie Cornish), Rocket (Jena Malone), Blondie (Vanessa Hudgens) e Amber (Jamie Chung).



A dança de Babydoll passa a se tornar um refúgio da sub-realidade que é o bordel. É durante suas apresentações cênicas que a protagonista com cara de piedade, se torna uma imbatível guerreira espadachim. O volume aumenta, e ao som de "Army of Me" de Bjork, presenciamos o duelo da tristonha garota com três samurais gigantes. Mas antes nossa cara Babydoll é apresentada a um velho sábio (Scott Glenn), que lhe informa os quatro objetos que a libertará.


Depois disso, um pouco de enrolação, pontuado por cenas de explosões, pancadarias e um escancarado fetichismo. O filme me frustrou tanto, que nem os efeitos especiais me inspiraram. O CGI "preguiçoso" de "Sucker Punch" , por exemplo, me deu a impressão de estar vendo uma animação. De longe os dragões, os samurais ou os andróides parecem reais. As cenas de ação são até que bem coreografadas, mas nada que impressione. A não que você nunca tenha ouvido falar em "Matrix" na vida.



 As atuações também deixam a desejar. A falta de carisma das atrizes só não é pior, devido seus voluptuosos corpos. Sem inspiração por parte das atrizes, não dá nem vontade de torcer pelas personagens. Com um "destaque" maior para insossa Emily Browning, intérprete de Babydoll. Suas expressões faciais são as mesmas durante todo o filme, haja o que houver. E a Vanessa Hudgens então?! Seu papel tem pouca relevância, tanto quanto toda série de "High School Musical" na qual protagoniza.


Desde "Madrugada dos Mortos" acompanhei a pequena filmografia do diretor Zach Snyder. Sempre o achei talentoso. "300" e "Watchmen" são bons blockbusters.  Com "Sucker Punch", Snyder precisava de um pretexto para jogar suas referências "pop" preferidas, mescladas a um roteiro banal. A película que podia ser uma bobeira gostosa de se ver (tipo um "Kill Bill" com CGI), se tornou um filme de ação dramático ruim e piegas.



"Sucker Punch" é um soco em suas expectativas. Se você ainda não viu, corra desse filme, como se estivesse fugindo de um hospício.

15 comentários:

J. R. Júnior disse...

Diálogos retirados de um roteiro meu.

ALPHA
A técnica expandiu os limites da imaginação possibilitando realizar tudo que a mente pode sonhar.

OMEGA
Mas a que custo? O imediatismo conduz a vida do homem, pois podre é seu espírito que luta para sobreviver e dar sentindo a sua existência. Essa pirotecnia só o distrai e o afasta do que é mais importante. Olhe para nós é possível que entre estas hastes radiantes que entre tanta luz e fogo pensemos em algo além da vitória? E quem nos assista em algo além de quem irar morrer? Os motivos que levaram a isso se perdem diante desse espetáculo, não concorda?

ALPHA
Para uma mente não comprometida sim. Nada além da forma importa. Mas há quem veja além da superfície e é para estes a quem se deve voltar à produção de pensamento. Aos tolos restantes que se ofusquem com as luzes da ribalta.

OMEGA
E ainda assim, mesmo esses para quem é voltada à arte e pensamento são tolos, pois se colocam em pedestais. Orgulhos se escondem por trás de seus óculos de armações grossas. Recusam-se a examinar com atenção qualquer obra que não se mostre descaradamente como obra de arte. Vendo-se como sábios e mestres em cultura. Como bem sabe meu amigo.

ALPHA
Mas tudo que é precioso é raro. Assim como o ouro e o diamante. A lapidação exigi técnica, paciência e esmero para que se faça a peça. E embora só haja porcos a quem lançá-las, por vezes há alguém que saiba reconhecer o que tem diante de si. E é por tal momento raro, precioso que a obra se faz.

FBN 490.594.


Zack Snyder é o cara!!!!

Anônimo disse...

NUNCA MAIS VOLTO NESSA M%RDA DE BLOG
nenhum crítico pode se omitir em comentar a estrutura do filme em vez de se apegar a detalhes pra justificar ofensas a uma obra tão bem recomendada por todos.

Diego disse...

parei de ler na parte em que vc disse que os samurais e o
dragão estão longe de parecerem reais....

eu acho que isso é maximo que a tecnologia atual pode fazer amigo...
não gostou,...tente fazer melhor...depois me conte

Diego disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
lucas disse...

CONCORDO PLENAMENTE COM O DIEGO !!!
OS SAMURAIS E O DRAGÃO ESTÃO LONGE DE PARECER REAIS ???
NÃO VOLTO MAIS NESSE BLOG ! ... ENJOEI !!!

Silas disse...

J.R. Júnior, nunca ouvi comentário mais perfeito com o contexto. Perfeito. Não devo nem comentar a opinião acima divulgada, mas só seu comentário que fala por qualquer um que leia a tal pseudocritica.

Jack/Will disse...

Você não entende nada de cinema, cara. Acha que todo filme tem que ter um finalzinho feliz pra ser bom. Snyder é foda e deixou sua marca registrada no filme. Engraçado que, das críticas que ví, apenas você falou mal. Sério, vai ver mais filmes, ver o cinema contemporâneo que é o que você precisa. SUCKER PUNCH é foda e é o melhor filme que ví esse ano até agora!

Catarina disse...

Leio e gosto muito do seu blog, mas discordo totalmente da sua crítica sobre Sucker Punch. Para dizer que o dragão e os samurais estão longe de parecerem reais é não ter focado mesmo o senso crítico no filme. Mais opinião é opinião.

Anônimo disse...

Acredito que a maioria dos críticos realmente profissionais vão ao cinema só para criticar e não se envolver com o filme então ai que surgem como criticas pesadas e péssimas sem ter algum senso de lógica e se perdem entra laços da historia acontecimentos ou ficção.
Eu prefiro ver o filme e se deixar envolver se foi ruim foi se nao foi não foi

Mais indo direto ao assunto Sucker Punch é um dos melhores filmes que ja vi na minha vida ou que verei não posso prever o que pode vir de obras cinematográficas daqui a alguns anos mais Sucker Punch foi uma grande porta liberdade para filmes insanos surreais e imaginários no qual todo mundo busca algo para obter a liberdade :]

Realmente um dos melhores filmes do ano .

Anônimo disse...

Amigo de cima não deve ter visto muitos filmes na sua vida, para dizer que esse é um de seus melhores

Anônimo disse...

Uma bosta total a unica coisa que tenho a dizer.

setirotl disse...

This blog is bookmarked! I really love the stuff you have put here.

cheap nolvadex

Top 250 disse...

Eu curti seu blog mas esse critica me pareceu bastante forçada, ficou claro que você não gostou do filme, e proto! A sua critica pareceu com todas as criticas de vários peseudointelectuais que querem explicar o filme, falam e falam mas não digam nada. O filme é só uma diversão, será que é dificil ver isso? E uma boa diverão. Que ver um filme complexo e poético vai ver um filme do Fellini, Tarkovsky, Godard.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Paula disse...

Cara, O FILME É HORRÍVEL!

O roteiro é péssimo, mal tem história.
Sem falar que é uma confusão horrível entre as realidades.
Merda de Filme!

 

Blogroll

free counters

Minha lista de blogs