sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

DEIXE ELA ENTRAR (2008)

É uma pena que os americanos tem a péssima mania de refazer ótimos filmes estrangeiros, só para conseguirem maior número de dinheiro nas bilheterias. Tudo graças ao preconceito que eles tem em relação ao resto do mundo, não aceitando películas com legendas, nem línguas estranhas soando em seus ouvidos. O gênero favorito para essa "reciclagem" é o terror. As refilmagens de filmes japonês são as mais comum na terra do Tio Sam. Quem não se lembra dos péssimos, "Uma Chamada perdida" ou "O Grito"? Outro exemplo claro é do cara de pau, "Quarentena"que refez cena a cena do espanhol "[REC]", tranformando-se em uma cópia descarada do original . A última novidade, em termos de remakes internacionais, fica por conta do remake do sueco, "Deixe ela Entrar" do novato, Tomas Alfredson. A refilmagem estadunidense apenas entrou em processo de pré-produção e está previsto para estreiar em meados de 2010. Antes que a magia do original não se apague, assista ao original que certamente é uma bela obra do cinema escandinavo.
A delicada trama de um romance infantil, entre um garoto e uma vampira de doze anos, deixa alguns indicados ao Oscar desse ano, literalmente no "chinelo". O cineasta Tomas Alfredson conseguiu arrancar dos protagonistas infantis, duas sinceras e belíssimas atuações. Kare Hedebrant interpreta Oskar, um garoto que diariamente é agredido fisicamente por três colegas da escola. Apesar de não revidar, o jovem alimenta uma grande raiva pelos agressores. Em uma noite conhece a misteriosa Eli (Lina Leandersson), sua recém chegada vizinha de apartamento. Ela mora com um misterioso homem, que assassina pessoas para retirar sangue. Certo dia, ele falha ao tentar matar um jovem e joga ácido na sua face. A partir de então, Eli passa a viver apenas com a compania de Oskar. O roteiro foca uma relação, que apesar de ser precoce, é muito madura e por que não, sensual. Como um bom filme de terror, existem várias cenas de violência, inclusive vale salientar a já antológica cena na piscina. Entretanto, para quem espera uma boa película gore, pode se desapontar, pois o "monstro" do filme é uma sentimental garotinha de 12 anos, que mata apenas para sobreviver. Apesar de "Deixe Ela Entrar" ter ganhado dezenas de prêmios ao redor do globo (inclusive nos EUA), o longa nem se quer foi indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro. Se você gosta de vampiros e é sentimental, esqueça bobagens como "Crepúsculo", e assista a essa ótima produção escandinava.

1 comentários:

Fabrício Behrmann disse...

Parece um filme muito interessante. Fico surpreso de ver um remake de filme de terror dar certo, hoje em dia sai cada coisa...
Vou fazer o possível pra assistir. Fiquei realmente instigado. Parece ser bem melhor que o medíocre "Crepúsculo" que a juventude tanto idolatra hoje em dia.

 

Blogroll

free counters

Minha lista de blogs